Defesa Civil do Estado deu início a uma nova fase de atuação em campanha das Nações Unidas

por em Notícias
  • Tamanho da fonte: Maior Menor
  • Acessos: 43
  • Imprimir
  • PDF
43

08/08/2017 - "Cidades Resilientes: minha cidade está se preparando" estimula municípios a seguir 10 passos essenciais para a redução do risco de desastres

A Secretaria de Estado de Defesa Civil do Estado (Sedec-RJ) deu início a uma nova fase de atuação na campanha das Nações Unidas chamada "Cidades Resilientes: minha cidade está se preparando". O trabalho trata da implantação, por parte dos municípios, de 10 passos essenciais para construir cidades resilientes.  Dentro das quatro prioridades de ação definidas pelo Marco de Sendai para a redução do risco de desastres, a Superintendência Operacional de Defesa Civil (Suop) está desenvolvendo protocolos, serviços, capacitações técnicas e sistemas web gratuitos para possibilitar um desempenho eficiente em todo o Estado.

Segundo o superintendente operacional da Sedec-RJ, coronel Marcelo Hess, a participação dos municípios na campanha começa com o comprometimento do prefeito em desenvolver as ações para a construção de uma cidade resiliente.

- Embora a adesão não implique comprometimento financeiro junto às Nações Unidas, o desenvolvimento de algumas iniciativas possui um custo que nem toda administração municipal tem disponibilidade no atual cenário econômico.  É nesse contexto que a Defesa Civil Estadual entra como um facilitador dentro da sua vocação no Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil. A ideia é capacitar os municípios a serem certificados internacionalmente como cidades resilientes – esclareceu o oficial.

Desde a ativação da nova fase da atuação estadual, iniciada após o Encontro da Plataforma Global para a Redução de Riscos de Desastres, em maio de 2017, no México,  quatro novos municípios aderiram à campanha, um renovou a adesão e diversos outros tramitam a adesão.

- Até o momento, 26 cidades formalizaram a adesão. A meta é que os 92 participem e, com o auxílio técnico e operacional da Sedec-RJ, possam cumprir os quesitos para a obtenção do título mas, principalmente, para garantirem preparação e resposta eficazes para casos de desastres – acrescentou.

O escritório das Nações Unidas para Redução de Riscos de Desastres está acompanhando 50 cidades das Américas na autoavaliação (Scorecard) do 3º Ciclo da Campanha Cidades Resilientes e sete municípios escolhidos no Brasil. Dois são do Estado do Rio de Janeiro: Niterói e Petrópolis.

Prioridades de ação (2015-2030) do Marco de Sendai para a Redução de Risco de Desastres

Prioridade 1: Compreender o risco de desastres.

Prioridade 2: Fortalecer a governança de risco de desastres para gerenciar esses riscos.

Prioridade 3: Investir na redução do risco de desastre para a resiliência.

Prioridade 4: Aumentar a preparação para casos de desastres a fim de dar uma resposta eficaz e para reconstruir melhor nas áreas de recuperação, reabilitação e reconstrução .

Dez passos essenciais da campanha “Cidades Resilientes: minha cidade está se preparando”

Passo 1: Quadro institucional e administrativo

Passo 2: Recursos e financiamento

Passo 3: Avaliações de risco e ameaças múltiplas – conheça seu risco

Passo 4: Proteção, melhoria e resiliência de infraestrutura

Passo 5: Proteção de serviços essenciais: educação e saúde

Passo 6: Construção de regulamentos e planos de uso e ocupação do solo

Passo 7: Treinamento, educação e sensibilização pública

Passo 8: Proteção ambiental e fortalecimento dos ecossistemas

Passo 9: Preparação, sistemas de alerta e alarme, e respostas efetivos

Passo 10: Recuperação e reconstrução de comunidades

3º Ciclo da Campanha Cidades Resilientes (SCORECARD)

O Scorecard fornece um conjunto de avaliações que vai permitir aos governos locais monitorar e analisar o progresso e os desafios na implementação do Marco de Sendai para redução do risco de desastres: 2015-2030 e avaliar sua resiliência aos desastres. É estruturado em torno dos dez passos essenciais da UNISDR para tornar as cidades mais resistentes. O potencial de pontuação ocorre em dois níveis:

Nível 1: nível preliminar, respondendo aos principais objetivos e indicadores do Marco de Sendai, e com algumas perguntas complementares críticas.  Essa abordagem é sugerida para uso em uma oficina multipartite de 1 a 2 dias. No total, existem 47 temas de perguntas, cada um com uma pontuação de 0 a 3;

Nível 2: avaliação detalhada. Esta abordagem é um exercício multipartite que pode durar de 1 a 4 meses e pode ser uma base para um plano detalhado de ação de resiliência da cidade.  A avaliação detalhada inclui 117 critérios de indicadores, cada um com uma pontuação de 0 a 5.

 

Fonte: CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Comentários

Links Úteis

 

e sic2